• Renan Vicente da Silva

Os encantamentos do natal na Praça Marielle Franco em Ipiabas: um esperançar nas dores da pandemia

Atualizado: Nov 4


Um registro do início da Praça Marielle Franco iluminada no natal (Acervo pessoal/ dezembro de 2020).

No ano em que vivemos uma pandemia com quase 180 mil vidas perdidas, muitas potencialmente evitáveis, expõem uma dor coletiva sem reconhecimento do luto. Muitas pessoas não tiveram a dignidade mínima de dizer adeus aos seus próximos, de realizarem seus rituais de despedida. E, desse modo, muitos permanecem na espera eterna do retorno dos corpos infectados, os quais foram descartados nas valas comuns. Essas vidas não importam, como as negras já não importam desde o olhar opressor-colonial do branco. Como será o natal dessas famílias na ausência das pessoas amadas? É extremamente difícil pensar sobre as movimentações natalinas dentro da centralidade das mortes que transbordam em cada amanhecer, sem qualquer possibilidade de futuro.


Nesse sentido, contudo e felizmente, existe um esperançar que brota nos solos existenciais que crio minhas raízes, assim, irei lhes envolver na minha vivência, no pulsar da verdadeira essência do natal que é inspirado pelo meu pai, Carlos Antônio da Silva, mais conhecido como, seu Antônio. Ao longo de mais de três anos consecutivos, ele ocupa o espaço público, encantando com a magia do natal cada pessoa que atravessa nossa rua. São muitas luzes de piscas-piscas, nas mais diversas cores, além de tantos outros enfeites, árvores e construções artísticas próprias, uma potência criativa, que mesmo em suas simplicidades reverberam uma afetividade, alcançando nossos corações e mentes. Se permitam deixar essa magia guiar suas imaginações e lembranças.


No mês de dezembro de 2020, se completam 1000 dias sem respostas pelo assassinado de Marielle Franco e Anderson Silva. E reafirmo a Praça Marielle Franco como centro na construção de memória frente ao silenciamento das mortes negras. Sua centralidade é demonstrada pelo carinho e dedicação de meu pai na manutenção e envolvimento para o natal, de sua individualidade para coletividade. Conseguimos sentir uma pulsão de vida para com todos nós, comunidade, sociedade, povo equilibrista brasileiro que vive na dureza do cotidiano. Existir uma possibilidade de imergirmos na magia do natal fornece um oxigênio em tanta asfixia, nos permite continuar na caminhada da sobrevivência. Na simplicidade das construções feitas com folhas de palmeiras e tocos de madeira, é forjado com muito ser e fazer artístico-sensível numa ressignificação do espaço público. As imagens e olhos presenciais narram com maior verdade essa produção, e reconheço meu falhar ao tentar escrever e reescrever algo que transcende as palavras escritas. Essa magia é proveniente das mãos de meu pai, uma pessoa que respira inspiração e afetação em suas simples e significativas criações.


Nessa perspectiva, realizo um convite para adentrarem nessas movimentações natalinas. As luzes e enfeites estarão encantando até a chegada dos três reis magos, dia 06 de janeiro, os quais trazem, pela cultura popular, na figura da Folia de Reis, uma dimensão espiritual para iniciarmos um novo ciclo existencial coletivo. É uma forma de experimentarmos em meio a tanta dor alguma possibilidade de esperança para vivermos no amanhã. Vamos juntes, como meu pai, construir outros mundos na libertação do futuro?


Ipiabas, 07 de novembro de 2020



Papai Noel e suas duas Renas

Árvore de Natal próximo aos balanços




Gruta de Nossa Senhora Aparecida Papai Noel na Motocicleta






Placa da Rua Marielle Franco com árvore de natal





Presépio 01




Presépio 02







A Praça Marielle Franco, está localizada na cidade de Barra do Piraí/ RJ, no distrito de Ipiabas, na bifurcação da rua Eduardo de Freitas Tinoco e a rua Joaquim Marques.